cine clube de viseu | cinema na cidade | cinema para as escolas

facebook | instagram | youtube

edições anteriores

edições anteriores

Conversas com os realizadores

2020: Convidados

Sol de Carvalho

Nma conversa em vídeo-conferência conduzida por Rui Simões, produtor, o realizador moçambicano Sol de Carvalho troca algumas ideias sobre os filmes Monólogos com a História e Mabata Bata, projectados no vistacurta.


Billy Woodberry

O realizador Billy Woodberry) é um dos fundadores do movimento colectivo de cineastas afro-americanos “L.A. Rebellion”, surgido em Los Angeles entre a geração que estudou Cinema na UCLA nas décadas de 1960 a 80. Apresentou A Story from Africa no vistacurta.

Margarida Cardoso

Com Margarida Cardoso, o cinema português faz uma das suas viagens mais originais e reveladoras pelo colonialismo, pelos movimentos de libertação, pela luta de classes. Esta conversa, conduzida por Nuno Tudela, seguiu-se à projecção do seu Understory.


2020: Realizadores em competição

Atsushi Kuwayama

Sushi fala-nos da sua obsessão por conversas quebradas, revelando alguns detalhes do processo de escrita e rodagem deste documentário. A propósito de dificuldades inter-linguísticas, e, em particular, da sua experiência com o português, recomenda-nos o seu Até a pró/cima!, disponível aqui. O realizador contou-nos que este filme pode ser uma boa contextualização para Três Perdidos Fazem Um Encontrado, em competição no vistacurta.


Pedro Peralta

Pedro Peralta conta-nos durante quanto tempo guardou esta ideia e porquê. Ficamos ainda a saber qual o universal que entreviu na história particular de Matilde Morillo Sánchez que o levou a querer fazer dela o Noite Perpétua, um filme poético feito para ver na sala de cinema.

Stephanie Rodrigues

Conversámos com Stephanie Rodrigues acerca da estranheza que a levou a imaginar O Voo do Contrário, e também das múltiplas ramificações dessa ideia. Este é, segundo a realizadora, um filme muito português – e nós encantados de ir na conversa...


Nevena Desivojević

Nevena Desivojević, que vê poucas diferenças entre Vila Chã, em Trás-os-Montes, e uma aldeia na Sérvia, contou-nos como se sentiu em casa, mesmo quando ainda não falava português, levada até ali por um artigo de jornal que dava conta de um mistério. À procura dele, abre-se a vários encontros, uns mais difíceis, outros mais espontâneos.